03 JUL A 29 SET 17 .......................................................................

 DARYA LYTVYNETS .

PAISAGENS SILENCIOSAS

 

 

SALA EA-1.23 ESCOLA DE ARQUITECTURA

..

 

 

 

 

 

Conjunto de “Paisagens silenciosas" inspiradas na poesia de haiku, cujos temas refletem as mudanças de estações, ideias de viagem, silêncio, vida monástica e meditação, foi realizado entre os anos 2015 e 2016 no âmbito do mestrado. A gravura surge como veículo para a materialização destas ideias abstratas e paisagens atmosféricas que vão ao encontro com a estética de Budismo Zen e Taoísmo. O surgimento do vazio e a indefinição na representação dos ambientes proporciona um espaço para uma interpretação livre na descoberta da continuidade da paisagem. As imagens justapostas permitem que a sua leitura ocorra tanto nos limites de uma folha como em conjunto com outras composições. As gravuras constituem três combinações compositivas referentes à Terra, ao Céu e à Àgua - elementos da Natureza que refletem a ideia do Universo, nas filosofias orientais.

 

DARYA LYTVYNETS

 

Darya Lytvynets nasceu em 1992, na Ucrânia. Licenciada em Artes Visuais e Tecnologias Artísticas na Escola Superior de Educação do Porto. Em 2016 terminou mestrado em Desenho e Técnicas de Impressão na Faculdade de Belas Artes do Porto. No decorrer do mestrado desenvolveu um grande interesse e gosto pela gravura que permanece até hoje.

Exposições:

2015 – The Bottom Line, exposição coletiva na Casa-Museu de Guerra Junqueiro, Porto.

2016 – Quando se quês gravar, exposição coletiva de gravura, Galeria dos Leões, Porto

2016 – Agora resta tornares-te o poema, exposição do projeto do fim do mestrado, na Casa Barbot, Gaia.

..................................................................................................