09 JAN A 31 JAN 12  ........................................................................

 JOANA PARADINHA

HOME-MADE

 

VER EXPOSIÇÃO

 

 

SALA EA-1.23 ESCOLA DE ARQUITECTURA

..

 

 

 

…RANGEM TÁBUAS NO SOALHO.

 

O processo da litografia conjuga vários procedimentos e intermediações, o desenvolvimento da imagem é realizado ao longo de múltiplos estados, susceptíveis de serem registados e instrumentalizados.

O registo do percurso da imagem é efectuado sobre o suporte; permite fazer e refazer, permite voltar atrás e avançar, permite repetir e variar.

 

O trabalho criativo é psicologicamente diferente.

 

Sempre que imprimo uma matriz, o resultado é inesperado, algo de estranho se passa. Mesmo depois de inúmeras experiências e matrizes, sempre que imprimo uma imagem existe um confronto inicial que despoleta uma sensação de estranheza, de surpresa.

A matriz é um ponto de chegada e de partida; é a partir da sua realização que parto noutro sentido, para a sua deterioração para o seu apagar, para a sua manipulação e concretização física. Provoca uma alteração de postura, de comportamento, de experiência individual e que se manifesta através de factores físicos e imagem produzida.

 

É nestas possibilidades do múltiplo que enquadro a minha prática artística; o plano de composição é convertido num campo de experimentação, em que as várias unidades matrizes vão constituindo a imagem final.

 

As imagens que se apresentam nesta exposição são constituídas pelas várias provas de estado e que fazem parte da obra final. Nesta particularidade, encontrei algumas soluções plásticas e estéticas para a concretização do projecto. As imagens são realizadas através da apresentação dos vários estados da matriz, não da sua construção, mas no seu desaparecimento, no seu apagar.

 

Joana Paradinha

JOANA PARADINHA

 

Nasceu a 25 de Abril de 1974, no Porto.

Licenciatura em Artes Plásticas – Pintura, na FBAUP, em 1997.

Mestre em Desenho e Técnicas de Impressão, pela FBAUP, em 2007, com a dissertação “A auto-representação e a presença do Outro - Os múltiplos na arte contemporânea.”

Frequenta o Doutoramento em Educação Artística, na FBAUP.

Bolseira da Fundação para a Ciência e Tecnologia.

Professora na ESAP- Guimarães, desde 1999, nas áreas de Técnicas de Impressão e de Desenho.

Orientação de vários workshops na área das técnicas de impressão, na Escola Superior de Guimarães, desde 2002.

Coordenadora de workshops, estágios e residências artísticas na área das técnicas de impressão - em regime tutorial, no seu atelier, desde 2007.

Orientação de teses de mestrado nas áreas da Obra Gráfica e Ilustração.

Edição e direcção artística de Obra gráfica de diversos artistas.

Participa em exposições colectivas e projectos artísticos, entre os quais o Identidades.

..................................................................................................