11 NOV A 18 DEZ 15 .......................................................................

 MARIA SOTTOMAYOR  

PODA

 

 

SALA EA-1.23 ESCOLA DE ARQUITECTURA

..

 

 

 

PODA

 

A poda é feita em algumas plantas para lhes trazer mais vigor e energia. É um acto de ruptura estranhamente terno. Porque podar é, ao mesmo tempo, subverter e cuidar.

Na escrita existe um processo igualmente parecido: há um texto inicial, um discorrer de visões soltas e redundantes. E depois precisamos de releitura (tanta releitura) para nos aproximarmos de uma espécie de “estrutura essencial”. E ir cortando algumas palavras para deixar viver outras.

A presente exposição reúne um conjunto de trabalhos que se desenvolvem a partir de um encontro com desenhos e aguarelas esquecidos. Árvores quase mortas, textos inacabados... Uma nova leitura permitiu-lhes, a partir do corte e do vislumbre de momentos ainda verdes, crescer novamente.

Esta poda tenta redesenhar um rasto que estava para trás, invisível, e torná-lo em trajecto por fazer. É olhar e re-olhar, e pensar que sim, que até se pode fazer, até podia, é apenas uma questão de poda.

 

MARIA SOTTOMAYOR

 

Maria Sottomayor nasceu no Porto, em 1982. Em 2005 concluiu a licenciatura de Artes Plásticas-Pintura e em 2010 o mestrado em Teoria e Crítica de Arte, ambos na FBAUP. Desde 2011 faz parte do projecto “Arquivo de Memória”, uma base de dados on-line de património imaterial. Trabalha num atelier no centro do Porto que divide com mais 3 amigos e artistas.

 

..................................................................................................