ENCONTROS ESTÚDIO UM: TEMAS E OBJETOS DO DESENHO

 

# 3: ARQUIVO

 

MANUEL ALVES

 

DESENHAR ENTRE ESPAÇOS:

O DIÁRIO GRÁFICO COMO RECURSO VISUAL

 

SINOPSE

 

O acto de desenhar remete-nos para a fluidez do que foi, é, e pode ser a realidade. Encarar o registo gráfico como uma atividade contínua, de registar sem escrúpulos ou necessidades exteriores as imagens que nos fascinam, permite-nos guardar movimentos preciosos. Desenhar é uma atividade deveras promíscua, e os diários gráficos e cadernos de artista são disso exemplo.

Estes são pedaços do pensamento e da visão que tomam o seu lugar no mundo devido à natureza circunstancial do momento e do lugar onde o desenho é produzido. São objetos de fascínio e arquivos de vivências, quer reais quer imaginárias, que produzem uma certa ordem do pensamento,

e que permitem aos outros e a nós próprios reviver esses vislumbres que nos habitam.

 

CV

 

Manuel Mendes nasceu no Porto em 1983. Em 2007 termina a Licenciatura em Pintura da Faculdade de Belas Artes do Porto.

Em 2009 termina o Mestrado em Prática e Teoria do Desenho da Faculdade de Belas Artes do Porto.

Desde Setembro de 2011 que frequenta o Doutoramento em Arte e Design da Faculdade de Belas Artes do Porto.

Dá formação desde 2008 de pintura e desenho e leciona desde 2010 disciplinas de desenho na Faculdade de Arquitectura da Universidade do Minho.

Vive no Porto e trabalha na Maia e em Guimarães.

Realizou inúmeras exposições, e está representado em Instituições e coleções particulares.

 

18 DE JULHO DE 2012 | 14H30

BIBLIOTECA

ESCOLA DE ARQUITECTURA DA UNIVERSIDADE DO MINHO

VOLTAR